O objetivo do Câmbio Sem Segredos também contempla transmitir conhecimento e soluções sobre o mercado de câmbio no Brasil, com enfoque em instrumentos de derivativos para hedge de importadores e exportadores. Os derivativos podem auxiliar importadores e exportadores.


O que é hedge?

Hedge significa proteção. São diversos os meios de realizar um hedge no mercado de câmbio. É comum ouvirmos que determinada empresa fez um hedge, mas é importante saber qual tipo de produto bancário foi utilizado para fazer o hedge.

Atualmente, o mercado financeiro oferece diversos produtos para as empresas utilizarem como forma de se proteger da alta ou queda do dólar, ou de outras moedas. Abaixo as modalidades de derivativos abordadas no site:

NDF (Non-Deliverable Forward);

Opções;

Swaps.


O objetivo aqui é auxiliar sobre operações de hedge, como funciona na prática, como ocorrem as contabilizações, e ajudar nas decisões visando sempre o instrumento mais seguro, eficiente e economicamente viável.

      1. Qual o melhor meio de se proteger da variação cambial?

      2. Quanto custa?

      3. Funciona?

      4. Como fazer?

Nos exemplos adotados, utilizam-se apenas uma compra, ou uma venda em moeda estrangeira, a fim de facilitar o entendimento dos produtos. Contudo, caso exista um fluxo maior de exportações e importações em seu negócio, é coerente trabalhar com o resultado líquido para cada moeda. Ou seja, caso seja tipicamente um importador, e exista uma ou outra exportação, não faz sentido contratar um derivativo para hedger a exportação, pois apesar de realizar a venda da moeda estrangeira que receber, também precisará comprá-la para pagar o fornecedor. Lembrando que os fluxos devem ser na mesma data.

Com maior fluxo de exportações e importações, faz sentido trabalhar com um Hedge de Fluxo de Caixa (Cash Flow hedge), o qual leva em conta todos os recebíveis e dívidas para cada moeda estrangeira, com o intuito de realizar as travas de hedge corretamente, evitando o risco de ficar over hedge.

Lembrando que toda a contratação de derivativo deve ser registrada no Balanço da empresa no momento da contratação, desta maneira, apesar de estar muitas vezes protegendo um fluxo futuro, podes impactar o Balanço hoje e acarretar volatilidade nos resultados. Esta volatilidade pode estar no Resultado Financeiro da empresa, ou nas Receitas e Patrimônio Líquido, caso houver o método de hedge accounting. Para obter este controle é coerente utilizar o controle de Hedge de Balanço, observando todos os ativos e passivos em moeda estrangeira da empresa, quais serão reavaliados no fechamento do mês.


Qualquer dúvida entre em contato conosco sem compromisso.